CRÉDITO: NAOJ / SUBARU / J. CARSON

Fotografias de exoplanetas são extremamente difíceis de serem conseguidas com a tecnologia atual, já que o brilho de sóis distantes ofusca qualquer mundo alienígena em suas órbitas. Contudo, já houve alguns sucessos nessa área, e o mais recente é da equipe liderada por Joseph Carson, do Instituto Max Planck para Astronomia. Utilizando o telescópio Subaro de 8 metros de abertura, situado em Mauna Kea, Havaí, e operado pelo Observatório Astronômico Nacional do Japão, eles conseguiram fotografar um orbe considerado um super-Júpiter.

O novo mundo foi descoberto em órbita da estrela Kappa Andromedae, a 170 anos-luz de distância e cuja massa é 2,5 vezes a do Sol. Na imagem feita em infravermelho, eles obscureceram a luz da estrela e flagraram o planeta, chamado Kappa Andromedade b, que orbita a uma distância pouco maior que a de Netuno ao Sol. Esse orbe tem uma massa 13 vezes maior que a de Júpiter, e a equipe considera a possibilidade de ser uma pequena anã marrom. contudo, outras evidências descobertas parecem confirmar que seja mesmo um enorme planeta.

Kappa Andromedade é uma estrela muito jovem, com 30 milhões de anos [o Sol e o sistema solar têm 4,5 bilhões de anos], e o achado comprova de acordo com os astrônomos que estrelas maiores que a nossa podem formar planetas a partir do disco de poeira e gás primordial, o que irá auxiliar os modelos de formação planetária sendo elaborados pela comunidade astronômica. Igualmente, a distância entre Kappa Andromedade b e sua estrela pode indicar que outros mundos devem existir nesse espaço. Até o momento, já foi confirmada a existência de 850 exoplanetas.