Quando os cartógrafos medievais chegavam aos limites do mundo  conhecido, iam mais além. Nos espaços vazios dos seus mapas colocavam criaturas fantásticas das lendas e histórias de viajantes: monstros marinhos e dragões. Hoje ao cartografarmos o universo povoamos os espaços vazios do nosso conhecimento com criaturas nascidas em parte da ciência e em parte da especulação. Chamamos-lhes Extraterrestres. São viscosos, parecidos com lagartos ou amorosos como o ET? A resposta é: nenhum deles, mas ao certo não o sabemos. As probabilidades científicas de existir vida fora do nosso planeta são cada vez maiores, mas a forma que essa vida tem está, talvez, muito para lá da nossa mais fértil imaginação.

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5